• quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

    Qual câmera comprar?




    Essa inocente perguntinha me persegue entre as mensagens que mais recebo de quem está começando na fotografia. Minha resposta, embora pareça radical, é simples: compre qualquer uma.
    Muita gente fica indignada quando digo uma coisa dessas e afirma que a câmera tem sim influência na qualidade de uma foto. Não posso discordar: uma câmera de celular oferece menos controle e menor qualidade final do que um equipamento especializado.
    Porém, quando estamos começando, ainda não sabemos tudo que uma câmera faz. Por um bom tempo é inevitável subutilizar todo o potencial da bichinha.
    Gosto de comparar a fotografia à profissão de cozinheira: quem é cozinheira profissional consegue fazer um bom prato mesmo em um fogão caseiro, mas para trabalhar com isso e montar um restaurante será necessário ter um fogão que permita mais controle sobre o resultado, além de ele precisar ser mais robusto e forte para resistir ao uso constante.
    A pessoa que está começando a cozinhar pode até comprar um fogão incrível, mas isso não vai ajudá-la em nada, já que estará aprendendo como cortar uma cebola. As 50 combinações de temperatura, umidade e ventilação do forno não farão diferença alguma nessa fase inicial.
    Se você está começando a fotografar não vai fazer diferença a câmera que está usando. De início, o objetivo será aprender o básico: picar cebola! Ou, voltando pra fotografia, medir a luz, focar e compor. E isso dá para fazer com qualquer câmera que tenha controles manuais.
    Por isso, para quem quer começar a entender os conceitos da fotografia, sempre sugiro começar com qualquer câmera que permita controles manuais. A experiência me mostrou que o melhor custo/benefício está em comprar modelos mais básicos e já usados.
    É claro que se você tem dinheiro sobrando dá pra comprar sim o fogão mais caro logo de saída: o que não dá pra fazer é achar que ele vai ser de alguma serventia na hora de picar cebola!
    Antes de conhecer as câmeras é interessante você saber os nomes que damos para algumas de suas partes:
    mapa-da-camera

    Tipos de câmeras: suas vantagens e desvantagens

    Sei muito bem que “qualquer uma” não respondeu a sua pergunta, então vamos analisar os tipos de câmeras que encontramos hoje no mercado, olhando alguns pontos importantes: a qualidade de imagem, a possibilidade de usar diferentes lentes, o controle das configurações e a portabilidade.

    • Cameraphones

      Lembra quando os celulares começaram a vir com câmera? Pois bem, essas câmeras melhoraram e alguns celulares entram hoje na categoria cameraphones: a qualidade anda tão boa que são consideradas câmeras com celular, e não o contrário. A maior vantagem desse tipo de câmera é que você provavelmente já a leva para todo lugar, facilitando a prática diária da fotografia. A desvantagem é que, mesmo melhorando muito de uns tempos pra cá, a qualidade ainda não é tão alta em grandes impressões ou em momentos de pouca luz.
      Qualidade: Inferior (é quase inútil em situações de pouca luz.)
      Troca as lentes? Não, mas existem acessórios para encaixar no celular e fazer brincadeiras.
      Controle das configurações? Não, mas dá para fazer algumas gambiarras com aplicativos.
      Portabilidade: super portátil.
      Exemplos: IphoneSamsung Galaxy, etc.

    • De bolso

      Essas câmeras normalmente contam com uma qualidade melhor de imagem e de controle se comparadas às cameraphones. Elas também são portáteis, mas com uma qualidade um pouco superior e mais opções de configurações do que cameraphones. O flash dessas câmeras costuma ser potente o suficiente para retratos e são uma ótima opção para encontros pessoais. Um dos seus maiores defeitos é o intervalo entre o clique e a foto: perdemos momentos exatos pois ela não faz a foto na hora que apertamos o botão.
      Qualidade: Média (não se comporta muito bem com pouca luz e demora a fazer a foto.)
      Troca as lentes? Não.
      Controle das configurações? Não muito, mas é possível usar predefinições dependendo do tipo de foto.
      Portabilidade: Super portátil.
      Exemplos: Sony cybershot, Nikon coolpix, Fuji finepix.

    • Bridge

      Também vendidas como superzoom, as bridge são câmeras consideradas como um meio termo entre as de bolso e as profissionais. Sua maior vantagem é possuir mais configurações personalizáveis garantindo bastante controle. Porém, não permite a troca de lentes e seus sensores têm uma qualidade inferior em situações mais críticas, como pouca luz.
      Qualidade: Média (não se comporta muito bem com pouca luz.)
      Troca as lentes? Não, mas possui uma só lente bem versátil com bastante zoom.
      Controle das configurações? Sim.
      Portabilidade: Não é muito portátil.
      Exemplos: Canon powershot, Sony alpha, etc.

    • DSLR

      As câmeras digital single lens reflex são câmeras que permitem controle totalmente manual. Dentre elas, existem desde opções de entrada (mais baratas e menores) até opções full frame (que têm sensores maiores e com mais qualidade.) Vou falar mais sobre sensores e suas diferenças nos próximos tópicos. São as câmeras mais usadas por profissionais, pelo menos até a popularização das mirrorless, por permitir total controle de configurações, boa usabilidade do equipamento e várias opções de lentes intercambiáveis. Sua principal desvantagem é o tamanho e o peso, principalmente quando temos um kit com várias lentes para carregar nas costas.
      Qualidade: Superior.
      Troca as lentes? Sim.
      Controle das configurações? Sim.
      Portabilidade: A câmera e as lentes são pesadas e volumosas.
      Exemplos: Canon 7D, Canon Rebel, Nikon D300, Nikon D90, etc

    • Mirrorless

      As mirrorless são câmeras do tamanho de compactas, mas com qualidade superior. Ao contrário das câmeras DSLR, elas não possuem um dispositivo ótico (com espelho e prisma), por isso são tão pequenas. Embora seja uma tecnologia nova, muitas pessoas já as utilizam profissionalmente. Sua maior vantagem é ter uma qualidade comparável à das câmeras maiores, mas em um tamanho reduzido. Isso pode ser um problema para quem se acostumou à forma de segurar as câmeras maiores e também para quem gosta do visor ótico.
      Qualidade: superior.
      Troca as lentes? Sim.
      Controle das configurações? Sim.
      Portabilidade: Super portátil.
      Exemplos: Sony alpha mirrorless, Panasonic lumix mirrorless, Fujifilm X-T1, etc

    • Médio formato

      São câmeras que usam sensores muito grandes, oferecendo qualidade superior de imagem. Seus preços são a partir dos milhares de dólares. Se você está começando na fotografia e pensando em qual câmera comprar, provavelmente essa opção é muita areia pro seu caminhãozinho.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    comente aqui

    Tecnologia do Blogger.

    Fashion

    Autor

    Manuel Filipe Chicuio

    Contactos

    email: manuelchichiio@gmail.com